100%
  FECHAR
Câmara deve economizar mais em 2018 que ano passado
O primeiro semestre começou com boa perspectiva na Câmara de Vereadores de Araranguá, porque dos recursos de sua manutenção já foram economizados em torno de R$ 600 mil só nos primeiros seis meses do ano, incluindo o pagamento do 13º salário de alguns dos servidores – que tiveram os valores depositados em conta em junho.
                Estes números garantem a projeção de economizar até dezembro em torno de R$ 1 milhão. Em 2017, apesar da expectativa ter sido semelhante, foi possível economizar R$ 800 mil, os quais foram devolvidos à administração municipal e revertidos em benefício da população através do projeto “Câmara Solidária” (uma parceria dos vereadores com o prefeito). Segundo o presidente da casa, Daniel Viriato Afonso, idealizador das medidas, a situação ano passado foi diferente, já que a Câmara teve que pagar a rescisão dos servidores do mandato anterior e algumas despesas naturalmente deixadas para a nova legislatura. “A proposta inicial era economizar R$ 1 milhão, mas não foi possível pois tivemos que pagar algumas coisas. Mas neste ano, conseguiremos devolver mais para o Executivo”, garantiu.
                O presidente explica que a forma como estes recursos serão aplicados ainda será estudada com o prefeito, Mariano Mazzuco. “Vamos nos reunir com o prefeito e discutir a aplicação dos recursos. É gratificante colaborar com a população desta forma, e através de medidas inéditas adotadas na casa e que servem de exemplo para as próximas gestões. Os vereadores estão de parabéns por entenderem a necessidade de mudar o comportamento”, concluiu ao se referir que as medidas adotadas para economizar os recursos vão desde cortes de diárias , gratificações e outros benefícios que eram pagos aos vereadores e servidores, até a economia com o material usado para o andamento dos trabalhos substituindo material impresso por digitalizado.
                São destinados 7% do orçamento do município para a  manutenção do Legislativo. Esta é uma determinação legal, que também prevê que em caso dos valores não serem usados na totalidade, as sobras devem ser devolvidas para a administração aplicar como entender melhor. Mas no município de Araranguá, como a relação dos dois poderes é boa, os vereadores tem a liberdade de opinar sobre a utilização do dinheiro que economizaram na Câmara.

Notícias

Presidente da Câmara conquista aprovação da utilidade pública do Conselho Comunitário da Barranca
Presidente da Câmara conquista aprovação da utilidade pública do Conselho Comunitário da Barranca

Na justificativa ao projeto de lei apresentado, o autor explica que o conselho é uma associação sem fins lucrativos e que tem diversas finalidades, entre elas, executar programas de auxílio a inclusão de pessoas portadoras de deficiência, realizar ações de promoção cultural, social e educacional, de apoio a programas de saúde e cidadania, promovendo a democracia e valores universais

Professora defende artigo em Portugal representando Araranguá
Professora defende artigo em Portugal representando Araranguá

Antes de seguir para o compromisso na Universidade de Lisboa, onde defende o artigo em um congresso, participou da sessão da Câmara de Vereadores de Araranguá na segunda, 03, quando foi aprovado um projeto de lei por unanimidade, autorizando a ajuda financeira por parte do município na quantia de R$ 2 mil para ajudar nas suas despesas

  • Adão Vieira dos Santos (PR)

  • Luciano Zeferino Pires (PSB)

  • Daniel Viriato Afonso (PP)

  • José Marcio Scarsanella (PP)

  • Arilton de Souza Costa (DEM)

  • Jacinto Dassoler (PP)

  • Diego Rosa Pires (PDT)

  • Igor Batista Gomes (PV)

  • Cristiano da Silva Costa (PP)

  • Pedro Paulo de Souza (PSD)

  • Jair Arcênego Anastácio (PT)

  • João Abílio Pereira (PRB)

  • Jorge Luiz Pereira (MDB)

  • José Paulo Roldão (PSDB)

  • José Carlos da Rosa (PPS)