100%

TAC pode ser assinado para solucionar amigavelmente embargo no Paiquerê

No dia 24 de setembro, o presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá, Daniel Viriato Afonso, acompanhou mais uma reunião entre representantes da Associação dos Proprietários de Imóveis do Paiquerê (APIP), da administração municipal, de órgãos ambientais e do Ministério Público Federal, em Criciúma, para debater mais uma vez as formas como resolver o embargo judicial daquela área.
 Ficou definido que em 15 dias, uma nova reunião será realizada para que as partes envolvidas resolvam amigavelmente a situação, com a possibilidade de na mesma ocasião ser assinado um Termo de Ajuste de Condutas (TAC). “Foi uma reunião proveitosa e os moradores tem todo o apoio da Câmara para desenvolver a região. Vamos acompanhar e contribuir no que for preciso para amenizar a angustia daqueles moradores e proprietários de imóveis que querem desenvolver o balneário”, disse o presidente.
Segundo a presidente da APIP, Erica Marlise, o apoio da Câmara de Vereadores tem sido fundamental nas negociações. “A reunião foi acima da nossa expectativa. Estamos cientes que a prefeitura quer desenvolver o Turismo, mas o presidente, Daniel, tem nos dado um apoio aberto, verdadeiro. Está bem posicionado sobre ajudar o desembargo do Paiquerê”, comentou.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 02/10/2018 - 18:37:29 por: Morgana Costa Daniel Kindermann - Alterado em: 02/10/2018 - 18:37:29 por: Morgana Costa Daniel Kindermann

Notícias

Alunos do SENAC tem aula prática na Câmara
Alunos do SENAC tem aula prática na Câmara

Foram recepcionados pelo presidente, Daniel Viriato Afonso, que explicou o processo legislativo e as etapas para aprovação das leis, como se dá atuação dos vereadores e conheceram a última peça orçamentária que tramita na casa e deve ir a votação nas próximas sessões

Alunos da Escola Clóvis Goulart conhecem a Câmara
Alunos da Escola Clóvis Goulart conhecem a Câmara

A ida ao Legislativo do município fez parte do projeto do professor de geografia, Elvis Campagnollo, que teve como objetivo ensinar os adolescentes sobre a atuação dos poderes constituídos, qual sejam, Executivo, Judiciário e o Legislativo.