100%

Católicos participam de sessão para tratar da Campanha da Fraternidade

Todos os anos durante a quaresma celebrada pelos cristãos, representantes da Igreja Católica vão a Câmara de Vereadores de Araranguá para falar sobre a Campanha da Fraternidade. E, durante a sessão desta segunda, 25, não foi diferente. Atendendo ao pedido do vereador, Jair Anastácio, além pároco da Igreja Matriz, Alírio Leandro, o padre Thiago Eufrásio discutiu com os vereadores a temática proposta nos quarenta dias que antecedem a Páscoa.
Em 2019, a campanha trata da “Fraternidade e Políticas Públicas” com o lema “Serás libertado pelo Direito e pela Justiça”, conforme está na Bíblia, no livro de Isaías capítulo 1, versículo 27. A  proposta é que direitos garantidos na Constituição Federal e nas leis brasileiras sejam discutidas e que se façam valer. Com o plenário lotado, Pe. Thiago alertou que a discussão é mais ampla e chamou a comunidade para assumir seu papel de cidadão. “É preciso que as pessoas se envolvam com as discussões políticas, que não fechem os olhos e façam valer os seus direitos”, disse. Para o pároco, Pe. Alírio, o tema proposto chama a sociedade para ser mais justa. “A igreja segue firme na missão de lutar por políticas que promovam a dignidade humana no país”, completou. O prefeito, Mariano Mazzuco, também prestigiou a sessão que foi traduzida em libras.    
Protocolos desta Publicação:Criado em: 26/03/2019 - 17:48:58 por: Morgana Costa Daniel Kindermann - Alterado em: 26/03/2019 - 17:48:58 por: Morgana Costa Daniel Kindermann

Notícias

Padre Daniel participa da sessão
Padre Daniel participa da sessão

Também acompanharam a sessão, festeiros, noveneiros e as Soberanas da 40ª Festa em Honra a São Cristóvão, que acontece em Julho na mesma comunidade

Bombeiros são homenageados
Bombeiros são homenageados

O autor da homenagem foi o vereador, Igor Batista Gomes, que justificou a iniciativa baseada na peculiaridade da ação dos bombeiros

Dia do Expedicionário e Dia da Vitória
Dia do Expedicionário e Dia da Vitória

a solenidade foi realizada próximo ao monumento de Iracy Luchina, o expedicionário araranguaense que fez história e foi morto em combate na Itália, na mesma época